Google+ Followers

viernes, 12 de noviembre de 2010

Dereitos do pedestre

Faz já alguns anos voltei a ser novamente um simples pedestre, agora pertenço a essa enorme massa de pessoas cuja renda não alcança para ir de carro, vou de ônibus as vezes, quase sempre a pé. Acostumado as ruas do além dos Andes, onde os motoristas, tem ainda algum respeito pelos pedestres, vou pelas do Brasil arriscando ser atropelado pela suína costume do motorista brasileiro que não tem piedade nenhuma com o coitado que vai a pé. Sua confiança de que o pedestre que cruza a esquina pelas linhas de zebra, tem sempre a preferência, mesmo assim que o carro que vira a esquerda perde a preferência, não tem sentido; nas ruas do Brasil isso não serve, o regulamento do transito, que é iguale em todas partes, no Brasil só serve para render o exame para obter a carteira de motorista, o resto do tempo se esquece; nem os policiais tem preocupação alguma por punir aos milhares de desrespeitosos condutores.

"Agrego hoje, 21-07-2011, foto aparecida no jornal eletrónico Folha (http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/3783-imagens-do-dia), no qual vocês podem  tirar conclusões sozinhos. E assim mesmo, os brasileiros amam a velocidade tanto que atê os cavalos entram nos seus carros pelo parabrisas."

Quando vou a meio caminho cruzando a rua pelas linhas de zebra e olho algum carro que se aproxima (a velocidade, é um vicio do brasileiro meio que por vir de carro acredita ter o dereito tudo pela frente), sinalizo com meu índice as linhas, e logo aponto a meu olho, solo ali alguns lembram a norma do regulamento e param dando o passo com os dentes fechados, os mais nem se dão por aludidos.

Agora entendo por que cada tres a cinco ruas (onde no tem farol) tem obrigatoriamente uma lombada (quebra molas), o motorista brasileiro também esqueceu a norma de limite de velocidade... e se as olha, acredita que é o limite mínimo!